Estádio Mané Garrincha, em Brasília, passa a ser administrado por consórcio privado

Por , em Notícias DF dia .

BSB Boulevard Show de Bola venceu licitação e deve repassar R$ 5 milhões por ano ao GDF. Contrato tem duração de 35 anos.

O Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou, nesta quinta-feira (6), que o consórcio BSB Boulevard Show de Bola foi o vencedor da licitação para administrar o Arenaplex, complexo que inclui o Estádio Nacional Mané Garrincha, o Ginásio Nilson Nelson e o Complexo Aquático Cláudio Coutinho.

O consórcio, único interessado em assumir o espaço, é formado pelas empresas RNGD Consultoria de Negócios Ltda-EPP e Arena do Brasil Gestão de Estádios e Arenas Ltda. Segundo a proposta de concessão, o GDF vai receber R$ 5,05 milhões por ano da empresa, além de 5% do faturamento do complexo.

O contrato, que tem duração de 35 anos, prevê que as empresas fiquem responsáveis pela gestão, manutenção, modernização e operação/exploração da estrutura. O consórcio tem até 180 dias para assumir a gestão do complexo, em operação assistida junto à Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap).

Anúncio do consórcio escolhido para administrar o Estádio Mané Garrincha — Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Anúncio do consórcio escolhido para administrar o Estádio Mané Garrincha — Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Segundo o GDF, a proposta também prevê que o consórcio faça reformas pontuais e revitalização no espaço, incluindo paisagismo e adequações em todo o equipamento e na área de estacionamento. A expectativa do governo é economizar R$ 370 milhões por ano.

Durante o anúncio do vencedor da licitação, o governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que a estrutura custa muito ao Executivo. “Esses equipamentos públicos geridos pelo Estado são muito dispendiosos”, afirmou.

Ainda de acordo com Ibaneis, “todo mundo sabe que o governo não tem condições de investimento. Se não temos, devemos convidar o privado para investir e dar retorno para cidade”.

Alto custo, baixa arrecadação

A concessão da gestão do Arenaplex foi a saída encontrada pelo GDF para diminuir os prejuízos com o Estádio Nacional Mané Garrincha. Segundo a Secretaria de Esportes, o espaço custa R$ 700 mil por mês aos cofres públicos. No entanto, nos primeiros quatro meses do ano, arrecadou apenas R$ 232 mil.

Em janeiro deste ano, o estádio foi palco de quatro festas. Já no mês seguinte, recebeu cinco jogos de futebol e um evento. O mês mais movimentado foi março, quando ocorreram sete jogos de futebol e três festas.

Gramado do Estádio Nacional Mané Garrincha — Foto: Thiago Lavinas / Globoesporte.com

Gramado do Estádio Nacional Mané Garrincha — Foto: Thiago Lavinas / Globoesporte.com

Em abril, foram duas partidas e três eventos. Neste mês, o principal evento a ser realizado no local é a Campus Party Brasília, que ocorre entre os dias 19 e 23 de junho.

Entraves no Tribunal de Contas

O processo de concessão, no entanto, sofreu entraves. A licitação foi aberta no ano passado, mas acabou suspensa por decisão do Tribunal de Contas do DF. Em fevereiro, no entanto, a Corte permitiu a continuação do processo.

Publicações Recomendadas