Governistas rejeitam pedido da oposição para retirar Previdência da pauta

Com isso, texto-base do relator da reforma na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), será apreciado nesta tarde. Documento passou por três alterações

Em mais uma tentativa de adiar a tramitação do parecer do relator da reforma da Previdência na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), parlamentares da oposição apresentaram à Comissão Especial que discute o tema na Casa dois requerimentos para barrar a apreciação do texto-base nesta quinta-feira (4/7). Um deles pedia a retirada de pauta da votação do documento, no entanto, foi negado pelo colegiado.
Por 36 votos a 13, os deputados rejeitaram o requerimento. Na quarta-feira (3/7), a oposição já havia conseguido evitar a votação do parecer, que está na terceira versão. Após um dia inteiro de conversas, a sessão, na qual estava prevista inicialmente a votação da segunda versão do parecer, acabou começando com sete horas de atraso e com o terceiro texto a ser debatido. Foi então que a oposição entrou em campo, apresentando uma série de requerimentos para impedir a votação. Os requerimentos foram rejeitados, mas a estratégia fez com que a sessão se encerrasse por volta de 1h30 e só com a leitura feita, sem votação.
O outro pedido apresentado para prolongar a apreciação do documento visava garantir a leitura da ata e dos expedientes do trabalho. Apesar disso, por 29 votos a 13, o colegiado foi contra o requerimento. PP, PRB e PL, partidos considerados de centrão, contribuíram para o placar contrário ao pedido.
Passada esta etapa, o texto-base do relator da reforma da Previdência na Câmara deve ser apreciado pelo colegiado nesta tarde. Caso aprovado, texto seguirá para o plenário da Casa e deve ser apreciado na próxima semana.
Publicações Recomendadas