Operação mira ex-servidores suspeitos de desviar dinheiro de presos no DF

Por , em Notícias DF dia . Salvo na tag: , ,

Uma operação da Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão, na manhã desta sexta-feira (3), contra ex-servidores da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap). Eles são suspeitos de desviar recursos destinados a detentos em fase de ressocialização no Distrito Federal.

Os ex-funcionários ocupavam cargos comissionados no setor financeiro durante a gestão de 2017 e de 2018. Eles eram responsáveis pelo pagamento dos benefícios aos presos que cumpriam a pena no regime semiaberto.

Os mandados foram cumpridos em endereços no Gama, Samambaia e Núcleo Bandeirante. O objetivo da força-tarefa, de acordo com a polícia, é levantar provas que auxiliem na investigação.

Segundo o inquérito, o grupo fraudava o sistema da Funap ao informar que os detentos tinham dependentes – como filhos ou outro familiar em situação de vulnerabilidade – e, assim, conseguiam abrir uma conta em nome de um laranja.

Funcionário cuida de gramado em frente a Papuda, em Brasília — Foto: Gláucio Dettmar/CNJ/Divulgação
Funcionário cuida de gramado em frente a Papuda, em Brasília — Foto: Gláucio Dettmar/CNJ/Divulgação

Dessa forma, para a polícia, os suspeitos teriam desviado valores referentes às bolsas em dinheiro concedidas aos detentos que trabalham na fundação e a outros auxílios que deveriam ser depositados em poupanças, chamadas de “pecúlio” – que deu nome à operação.

Como os presos não tinham controle sobre esses pagamentos, “o dinheiro acabava indo para conta dos investigados”, informou a polícia.

A quantia total desviada não foi informada até a manhã desta sexta (2). A Coordenação Especial de Combate à Corrupção (Cecor) também não divulgou a estimativa de quantos internos foram prejudicados.

A reportagem aguarda o posicionamento do GDF sobre o assunto.