Sindivarejista orienta lojistas em como reduzir impactos da greve do metrô

Por , em Notícias DF dia . Salvo na tag:

Dentre as orientações está o aluguel de meios de transporte alternativos para conduzirem funcionários que moram nas cidades mais afetadas pela paralisação

Na tentativa de fugir dos contratempos causados pela greve dos metroviários no Distrito Federal, iniciada nesta quinta-feira (2/5), o Sindicato do Comércio Varejista do DF (Sindivarejista) orienta que lojistas busquem alternativas, como o aluguel de kombis e vans para levar em casa funcionários que moram, principalmente, em Ceilândia e Samambaia, as duas cidades mais afetadas pela paralisação. Os metroviários estão de greve desde quinta-feira (2/5).

Durante a greve, apenas 30% dos trabalhadores da classe estão atuando e o Metrô passou a ter horários limitados. Enquanto durar a greve, que segue por tempo indeterminado, a Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) lamentou a decisão do Sindicato dos Metroviários e informou mudanças no horário de funcionamento das estações, que serão mantidas abertas nos horários de pico. O tempo de espera pelos trens pode aumentar. A empresa divulgou a seguinte tabela de horários:

  • De segunda a sexta: 5h30 às 10h30 e das 16h30 às 21h30
  • Sábado: 5h30 às 10h30 e 14h30 às 19h30
  • Domingo: sem operação

Reivindicações

A categoria pede que o governo pague o que deve a funcionários em valores retroativos. Entre as reclamações, estão acusações de que o Metrô não estaria cumprindo cláusulas do acordo coletivo de trabalho vigente, bem como decisões e acordos judiciais e sentenças normativas com os metroviários.

 

Publicações Recomendadas