UnB deixa de adotar Sisu como forma de ingresso na universidade

Por , em Notícias DF dia . Salvo na tag: ,

A Universidade de Brasília (UnB) vai deixar de adotar o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) como forma de ingresso nos cursos de graduação, no primeiro semestre do ano (veja arte explicativa ao final da reportagem).

A partir de 2020, a instituição fará um processo seletivo específico, em período anterior ao Sisu. O critério de seleção, porém, continuará sendo a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Na prática, o candidato terá que aplicar o resultado do Enem em um edital próprio da UnB, em vez de fazê-lo na plataforma do Ministério da Educação (MEC). O quantitativo de vagas (de 25%) e o período de ingresso, no primeiro semestre letivo, estão mantidos.

Alunos formam longas filas para cadastro na Universidade de Brasília.  — Foto: Luis Gustavo Prado/Secom UnB

Alunos formam longas filas para cadastro na Universidade de Brasília. — Foto: Luis Gustavo Prado/Secom UnB

Os candidatos do Programa de Avaliação Seriada (PAS) e do vestibular também não vão poder mais mudar a pré-opção de curso, turno ou campus – possibilidade ofertada desde 2016 pelo programa SISUnB.

Até este ano, era possível trocar completamente a pré-escolha por meio do Sistema Informatizado de Seleção, ao ter acesso à nota individual da prova, antes mesmo do resultado final.

“A gente observou que o candidato fazia isso de forma um tanto impulsiva, sem obedecer à própria orientação vocacional. Entrava no curso B porque achava que não tinha nota suficiente para fazer o A, mas não era o que queria”, explica o decano de Ensino de Graduação da UnB, Sérgio de Freitas.

“Além disso, era um momento de extrema ansiedade. Recebemos relatos de estudantes de que era um semana terrível.”

Alunos reunidos no campus Gama da Universidade de Brasília — Foto: Edu Lauton/Secom UnB

Alunos reunidos no campus Gama da Universidade de Brasília — Foto: Edu Lauton/Secom UnB

As medidas foram aprovadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) em reunião no dia 27 de junho.

O decano de Ensino de Graduação da UnB, Sérgio de Freitas, disse ao G1 que a ideia é que o processo seja aberto em janeiro, cerca de duas semanas após a divulgação do resultado do Enem. O prazo de inscrição deverá ser de duas semanas.

Justificativas

Alunos no Instituto Central de Ciências (ICC) da Universidade de Brasília (UnB) — Foto: Secom/UnB

Alunos no Instituto Central de Ciências (ICC) da Universidade de Brasília (UnB) — Foto: Secom/UnB

A mudança ocorre porque, segundo a UnB, havia incompatibilidade entre o calendário acadêmico e o estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC), responsável pelo Sisu.

Com a disparidade de prazos, a universidade afirma que os estudantes tinham tempo reduzido para se inscrever e os setores técnicos acabavam ficando sobrecarregados.

“Além do edital do SiSU, existem os processos da UnB de registro acadêmico, que envolve apresentação presencial e de documentos”, explica Sérgio de Freitas. “Com isso, o calendário ficava muito apertado, especialmente para quem morava em outras cidades.”

“Chegamos a abrir sete chamadas e o processo de admissão acabava adentrando o semestre letivo.”

Alunos na entrada do campus Darcy Ribeiro da Universidade de Brasília (UnB) — Foto: Secom/UnB

Alunos na entrada do campus Darcy Ribeiro da Universidade de Brasília (UnB) — Foto: Secom/UnB

A UnB também aponta como justificativas para a decisão a baixa demanda pelo programa e as altas taxas de evasão dos estudantes que ingressam pelo Sisu.

Segundo a universidade, todo ano são feitas “várias chamadas” para preencher as vagas disponíveis e isso acaba “prejudicando o semestre letivo”. A taxa de permanência desses estudantes seria, ainda, 20% menor que a daqueles aprovados pelo PAS ou pelo vestibular.

Formas de ingresso na UnB

Formas de ingresso na Universidade de Brasília (UnB) a partir de 2020 — Foto: Igor Outeiral/Secom UnB/Divulgação

Formas de ingresso na Universidade de Brasília (UnB) a partir de 2020 — Foto: Igor Outeiral/Secom UnB/Divulgação